Páginas

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Estatuto de Poeta

Artigo Quarto

A Mãe do Poeta será o magno santuário terreno de seus dia de lutas e sonhos contra moinhos e erranças.
Filho de Poeta será como caule ao vento, cálice de liturgia, enchente em rio. Chamará o Pai de louco por falta da lucidez dos comuns mortais, num velado elogio de tácita inveja.

Nenhum comentário: