Páginas

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Do Útero do Mundo

obstinação


pensar incomoda como andar à chuva
quando o vento cresce e
parece que chove mais
não tenho ambições nem desejos
ser poeta não é idéia minha
é apenas uma maneira de estar sozinho
e com todos ao mesmo tempo
mas se desejo, às vezes
por imaginar, ser cordeirinho
ou ser o rebanho todo
perdoem-me, sou falho

procuro esquecer o que aprendi
olvidar a lembrança
do que me ensinaram
e queimar os livros em que escreveram
todos os meus sentidos
então germinar emoções verdadeiras
descobrindo meu ser real
para tornar-me mais humano
e mais divino

assim vivo e escrevo
ora bem, ora mal
ora acertando o que quero dizer
ora errando
caindo aqui, levantando
mas seguindo sempre em frente
como um cego teimoso
teimoso em descobrir a luz
só assim serei alguém
porque é exatamente assim que sou
filósofo, poeta, eu,
o homem

Nenhum comentário: